Notícias

Com taxa de juro baixa, onde aplicar o dinheiro?

Jusprev
6 de setembro de 2019

Esta pergunta tem sido recorrente por todos que têm ou querem juntar dinheiro. Saiba mais no artigo da Myrian Lund

(Por Myrian Lund) O primeiro passo é entender o momento brasileiro e mundial. O Brasil está, ainda, sofrendo a recessão na economia, com alto índice de desemprego. Para gerar crescimento do PIB, e, consequente, abertura de novas frentes de trabalho, o governo tem reduzido a taxa Selic Meta, a taxa referência da economia brasileira, hoje em 6% ao ano, podendo chegar a 5% ao ano. A nível mundial, a preocupação com a recessão é, também, grande, agravada pelo acirramento comercial entre China e EUA. Nesse sentido as taxas de juro externas também estão baixas. Nos EUA, por exemplo, está em torno de 2,25%aa, com tendência de queda e na Europa, zona do Euro, a taxa é 0,00%aa (zero).

 

No Brasil, como já ocorre nos países desenvolvidos, precisamos nos adequar a essa nova realidade, onde as pessoas buscam mais risco nos investimentos de médio e longo prazo.

O que é investir?

Investir é buscar aplicações que rendem acima da inflação. A inflação é a perda do poder de compra das pessoas decorrente do aumento generalizado dos preços dos produtos e serviços. A inflação brasileira estimada para este ano, segundo o Relatório Focus*. é de 3,71%.

No Brasil estamos mal-acostumados, ou em outras palavras, aprendemos a viver de renda, de renda fixa. Há 20 anos a taxa de juro real (juro acima da inflação) era 20% aa, há 10 anos, 10%aa e devemos fechar 2019 com taxa real de apenas 1,24% (taxa real = taxa Selic estimada para dezembro/2019 = 5% menos a inflação = 3,71%). Isso é diferente de tudo que já vivemos no passado. Você já deve ter ouvido a expressão: “O Brasil não é mais um país de rentistas”.

A poupança, por exemplo, rende o equivalente à inflação. Nesse sentido, não oferece ganho real, portanto não é considerada um instrumento de investimento, e sim uma forma de manter o poder de compra. É melhor ter o dinheiro na poupança do que guardado em casa.

Diante do que foi exposto, permanece a pergunta: onde aplicar o dinheiro?

Reserva de emergência – você deve manter como reserva de emergência, no mínimo, de 3 a 6 vezes o valor do seu gasto mensal. As aplicações devem ter liquidez diária: CDB e RDC (acima de 90% do CDI), Fundos de Renda Fixa (somente com taxa de administração inferior a 1% ao ano) e o título público Tesouro Selic (que rende aproximadamente 95% do CDI, para qualquer valor). Taxas diferentes das indicadas acima para CDB, RDC e Fundos de Investimento Renda Fixa significam que é melhor ficar na poupança.
Reserva para aposentadoria – os fundos de pensão já estão preparados para essa nova realidade. Já contam com uma carteira diversificada, adequada à nova realidade, mas que pode ter volatilidade. Afinal eles têm uma meta atuarial de rendimento real acima de 4% ao ano (inflação + 4,2% aa), enquanto os investimentos conservadores apresentam ganho real de apenas 2,2% aa, no momento, com queda prevista para 1,24% no final do ano. Não fique preocupado se a sua previdência apresentar, eventualmente, uma rentabilidade baixa ou negativa em um determinado mês, pois o que vai importar agora é o que você está ganhando (acima da inflação) no médio e longo prazo.
Reserva para os sonhos – para atingir mais rapidamente os seus sonhos e demais objetivos de vida, você pode optar por investir em fintechs**. Você consegue ganhar em CDBs de pequenos bancos até 115% do CDI, em LCI/LCA (títulos isentos de imposto de renda) até 96% do CDI. Vale lembrar que CDB, LCI e LCA são garantidos pelo FGC até R$ 250.000,00/instituição/CPF, limitado, no global, a R$ 1.000.000,00/CPF. Além da renda fixa, os fundos multimercados e os fundos de ações de gestoras independentes têm apresentado resultados excepcionais, sendo recomendáveis numa diversificação dos investimentos acima de 5 anos.

* Focus – relatório de mercado – relatório semanal do Banco Central do Brasil que apresenta as expectativas do mercado financeiro para diferentes indicadores para o ano atual e os três próximos anos. Para receber toda segunda-feira as projeções de mercado inscreva-se em: https://www.bcb.gov.br/controleinflacao/relatoriofocus

**Fintechs – empresas financeiras, com forte base tecnológica, que oferecem produtos de investimento a quem está começando a investir, antes acessíveis apenas a grandes investidores.

Myrian Lund, CFPÒ

Notícias

Nossa assessoria de imprensa está à sua disposição para auxiliar com materiais, dados e informações sobre a entidade. Entre em contato!

Fale com nossa assessoria de imprensa